Histórico


      
  País de origem: Japão.
       Utilização: Cão de guarda e companhia.
       Originalmente todas as raças caninas japonesas eram de pequeno e médio porte, não existia nenhuma de grande porte. Provinham da região de Tohoku, onde, sob o nome de "Matagi Inu" (cão de caça ao urso), o Akita estava entre os cães de porte médio.
        Entre 1630 e 1870 no clã Satago, na região de Akita, de acordo com reminiscências históricas, criadores promoviam rinhas de cães, que eram incentivadas para o crescimento moral dos barões das terras locais. Para isso a raça foi cruzada com cães do gênero molosso, e com cães de combate,"o Tosa". Com esses cruzamentos o aspecto original do Akita perderam- se no tempo.  Em 1908 foram interditadas as rinhas de cães e algumas pessoas foram favoráveis à preservação da raça. Em 1919 a lei de preservação de patrimônio natural foi promulgada, graças aos esforços dos amantes da raça que visavam o seu aprimoramento, nove cães Akitas foram designados em 1931 como "Monumentos Históricos", o que tornou a raça mais popular. Em 1945, a partir do final da Segunda Guerra Mundial, foram realizados esforços para eliminar o sangue dos molossos e de outras raças estrangeiras aos poucos remanescentes. Esses esforços permitiram estabelecer o Akita puro de grande porte conhecido nos dias de hoje.